Share: Share on Facebook Share on Twitter Share on LinkedIn I recommend visiting cushmanwakefield.com to read:%0A%0A {0} %0A%0A {1}

Main Streets Across the World: 5ª Avenida é a mais cara do Mundo para comércio de rua. Chiado ocupa o 27º lugar

11/25/2022
  • As marcas de luxo mostram-se resilientes à pandemia da Covid-19, com  a atividade de arrendamento de comércio de rua a crescer nas principais cidades. 
  • O relatório global da Cushman & Wakefield analisa 92 cidades, em que o Chiado, em Lisboa, ocupa a 27ª posição, com o valor de 1.426€ euros anuais por metro quadrado - cinco vezes superior ao registado há 30 anos na zona mais cara de Lisboa  

Publicámos a 32ª edição do icónico estudo Main Streets Across the World, que monitoriza e ordena localizações de retalho nas principais 92 cidades do mundo. Este ano, a 5ª Avenida, em Nova Iorque, é a localização de comércio de rua mais cara do mundo, e, no que diz respeito a Portugal, o Chiado, em Lisboa ocupa a 27ª posição no ranking global.  

De acordo com os últimos dados apresentados pelo relatório global da Cushman & Wakefield, Main Streets Across the World, a 5ª Avenida, em Nova Iorque, recuperou o primeiro lugar do ranking, após ter perdido, em 2019, para Causeway Bay, em Hong Kong. Atualmente, e emblemática avenida é  a localização de comércio de rua mais cara do mundo, com uma renda média de 21.076€ anuais por metro quadrado.  

A indexação do Dólar de Hong Kong ao Dólar americano permitiu a Hong Kong manter a segunda posição no ranking, com a Tsim Sha Tsui a praticar uma renda média de 15.134€ anuais por metro quadrado, substituindo a Causeway Bay como localização representante do território.  

Em terceiro lugar, surge a primeira localização europeia, mais precisamente a Via Montapoleone, em Milão, com uma renda média de 14.547€ anuais por metro quadrado. É a primeira vez que esta localização fica em primeiro lugar na Europa, ultrapassando a New Bond Street em Londres e os Champs Élysées em Paris.  

Global Ranking 2022 Ranking Pre-Covid Localização Cidade Renda
(USD/sq ft/yr)
Renda
(EUR/m2/ano)
Pre-Covid até presente
(moeda local)
Y-o-Y
(moeda local)
1 2 Upper 5th Avenue
(49th to 60th Sts)
Nova Iorque $2,000 €21,076 14% 7%
2 1 Tsim Sha Tsui
(main street shops)
Hong Kong $1,436 €15,134 -41% -5%
3 5 Via Montenapoleone Milão $1,380 €14,547 9% 7%
4 3 New Bond Street Londres $1,361 €14,346 -11% -7%
5 4 Avenue des Champs Élysées Paris $1,050 €11,069 -18% -4%
6 6 Ginza Toquio $945 €9,956 0% 5%
7 8 Bahnhofstrasse Zurique $847 €8,927 -3% -1%
8 7 Pitt Street Mall Sydney $723 €7,624 -24% -7%
9 9 Myeongdong Seoul $567 €5,973 -23% -15%
10 10 West Nanjing Road Shanghai $496 €5,225 -14% -14%
1 2 Upper 5th Avenue (49th to 60th Sts) Nova Iorque $2,000 €21,076 14% 7%
2 1 Tsim Sha Tsui (main street shops) Hong Kong $1,436 €15,134 -41% -5%
3 5 Via Montenapoleone Milão $1,380 €14,547 9% 7%
4 3 New Bond Street Londres $1,361 €14,346 -11% -7%
5 4 Avenue des Champs Élysées Paris $1,050 €11,069 -18% -4%
6 6 Ginza Toquio $945 €9,956 0% 5%
7 8 Bahnhofstrasse Zurique $847 €8,927 -3% -1%
8 7 Pitt Street Mall Sydney $723 €7,624 -24% -7%
9 9 Myeongdong Seoul $567 €5,973 -23% -15%
10 10 West Nanjing Road Shanghai $496 €5,225 -14% -14%

Fonte: Cushman & Wakefield 

Robert Travers, Head of EMEA Retail da Cushman & Wakefield disse: “A indústria passou por um dos maiores testes de stress de sempre nos últimos anos, mas os melhores imóveis para retalho de rua permaneceram robustos. Embora agora enfrentemos novos desafios económicos, o discurso mudou do pessimismo para a evolução omnicanal no setor do retalho.”

“Muitas marcas estão a apostar numa estratégia de longo prazo, procurando garantir antecipadamente localizações privilegiadas, por forma a se adaptarem às necessidades cada vez mais exigentes dos clientes. Com mais investimentos em experiências de alta qualidade nas lojas e desenvolvimentos nas abordagens omnicanal, estamos confiantes na resiliência do setor, principalmente no segmento de luxo e nas principais cidades globais.”

 

O caminho para a recuperação 

As rendas nos principais destinos globais de retalho caíram 13% em média no pico da pandemia da Covid-19, mas posteriormente recuperaram para apenas 6% abaixo dos níveis pré-pandémicos. O crescimento global das rendas no ano passado foi em média de 2%, mas este indicador variou consideravelmente ao longo do ano.  

A APAC (Ásia / Pacífico) foi a região mais impactada durante o período da pandemia e as rendas caíram em média 17%, principalmente devido ao encerramento de fronteiras, afetando dessa forma os principais destinos turísticos internacionais. Na região EMEA (Europa, Africa e Médio Oriente) as rendas caíram em média 11%, enquanto nas Américas, a queda foi de apenas 7%, em parte graças às políticas fiscais de apoio e aos padrões de migração doméstica que fizeram aumentar o poder de compra. 

Desde o ponto mais negro da pandemia, as rendas no mercado de retalho global recuperaram aproximadamente 50% das suas perdas. Grande parte desta melhoria ocorreu ao longo de 2021 e no início de 2022, sendo que o medo de uma recessão económica global enfatizada nos últimos seis meses, tem tido novo impacto negativo no setor.  

Alterações Rendas por Região

Pre-Pandemia vs. Pico da Pandemia Pico da Pandemia vs. Presente Pre-Pandemia vs. Presente
APAC -17% 7% -12%
AMERICAS -7% 23% 15%
EMEA -11% 4% -8%
MUNDO -13% 8% -6%
APAC -17% 7% -12%
AMERICAS -7% 23% 15%
EMEA -11% 4% -8%
MUNDO -13% 8% -6%

Fonte: Cushman & Wakefield 

 

Holofotes virados para a região EMEA 

No pico da pandemia da Covid-19, as rendas na região EMEA caíram em média 11%, embora tenham variado consideravelmente de país para país, maioritariamente ancoradas às diferentes politicas de confinamento aplicadas em cada estado. A Irlanda, o Reino Unido, Espanha e França sofreram impactos significativos com as rendas a caírem em média até 28%.  Em sentido inverso, as variações foram mínimas em países da Europa Oriental, como a Eslováquia e a Eslovénia. 

As rendas prime recuperaram e estão atualmente apenas 8% abaixo dos níveis pré-pandémicos e, no início de 2022, a região da UE registrou um aumento no volume de vendas a retalho na ordem de 4,1%, quando comparado com valores prépandemia. No entanto, a recuperação foi e continuará a ser desafiada pela inflação, impactando a procura por parte dos consumidores e retalhistas. 

Apesar das perspetivas económicas de curto prazo serem desafiantes, a Cushman & Wakefield registou uma onda de novas aberturas por estreantes no mercado de rua. Nos últimos 18 meses, 75% das operações de retalho  representadas pela Cushman & Wakefield na região EMEA foram novos arrendamentos, enaltecendo o valor que os retalhistas atribuem à presença física. 


Portugal

Em Portugal a localização mais cara é o Chiado, em Lisboa, que subiu duas posições no ranking face a 2019, ocupando agora o 27º lugar a nível mundial. A renda prime na Rua Garret, eixo de referência no Chiado, tem vindo a registar uma valorização muito significativa, desde 2013, ano em que o comércio de rua em Portugal começou a registar um forte crescimento - . situando-se, atualmente, nos 1.426€ anuais por metro quadrado, valor cinco vezes superior ao registado há 30 anos na zona mais cara de Lisboa. 

O ranking começou a ser publicado em 1988 e,é baseado no valor de renda anual mais elevado em cada país analisado, não incluindo custos de condomínio, impostos locais e outras despesas de ocupação. Este relatório era publicado anualmente, até 2019, mas foi interrompido pela covid-19, sendo esta a primeira edição pós-pandemia, o que permitiu fazer uma análise de competitividade em cenários pré e pós-covid-19. 

“O retalho é sem dúvida um dos mais dinamicos setores do imobiliário. Diretamente impactado pelos bons e maus acontecimentos, tem vindo a responder com grande perspicácia aos desafios mais insólitos que o mundo tem vindo a assistir, capaz de se reinventar e adaptar constantemente. 

A prova disso está na continuada estratégia de expansão que as marcas têm vindo a adotar, contrariando afirmações de que o retalho físico tende a assumir um papel redutor no futuro. 

As rendas, por seu lado, acompanham este movimento e Lisboa ocupa agora o 27º lugar no ranking das capitais mais caras do mundo. Em cerca de 30 anos o Chiado quintuplicou o seu valor e a Avenida da Liberdade, artéria de luxo da cidade, acompanha esta trajetória e regista uma procura sem precedentes. 

Para o comércio de rua o futuro é empolgante, com as novas tecnologias a abrir caminho para uma experiência online mais imersiva, os novos comportamentos do consumidor a impulsionar a inovação de produtos e modelos de negócios e as lojas a ssumirem cada vez mais um papel experiencial.”
diz Sandra Campos, Diretora do Departamento de Retalho da Cushman & Wakefield Portugal. 

 

Contacto para media

Miguel Sena
Miguel Sena

Associate Director, Head of Marketing & Communications • Lisbon

Press releases recentes

building
Cushman & Wakefield assume gestão de imóveis do portfólio da Serris REIM em Portugal

A Cushman & Wakefield, consultora líder global em serviços imobiliários, anuncia que ganhou, recentemente, a gestão do portfólio da Serris REIM em Portugal.

5/15/2023

electric car charger
ESG: Cushman & Wakefield lança lugares de estacionamento com carregadores elétricos no centro de lisboa

A Cushman & Wakefield anuncia que, no âmbito da sua estratégia de ESG (Environmental, Social and Corporate Governance) desenvolveu, no Edifício Alto do Parque, em Lisboa, lugares de estacionamento pré-equipados com carregadores para viaturas elétricas.

5/15/2023

NÃO ENCONTRA O QUE PROCURA?

Entre em contacto com um dos nossos profissionais.
With your permission we and our partners would like to use cookies in order to access and record information and process personal data, such as unique identifiers and standard information sent by a device to ensure our website performs as expected, to develop and improve our products, and for advertising and insight purposes.

Alternatively click on More Options and select your preferences before providing or refusing consent. Some processing of your personal data may not require your consent, but you have a right to object to such processing.

You can change your preferences at any time by returning to this site or clicking on Cookies.

MORE OPTIONS
Agree and Close
These cookies ensure that our website performs as expected,for example website traffic load is balanced across our servers to prevent our website from crashing during particularly high usage.
These cookies allow our website to remember choices you make (such as your user name, language or the region you are in) and provide enhanced features. These cookies do not gather any information about you that could be used for advertising or remember where you have been on the internet.
These cookies allow us to work with our marketing partners to understand which ads or links you have clicked on before arriving on our website or to help us make our advertising more relevant to you.
Agree All
Reject All
SAVE SETTINGS